sábado, 3 de dezembro de 2016

AMOR FLORIDO

AMOR FLORIDO
Marcial Salaverry

Se pensas que meu amor findou,
saiba ver em meu olhar,
que esta imenso amor não acabou,
pois estou sempre a te amar...

Contigo, nesse jardim florido,
sinto brotar uma linda inspiração,
plantado por esse amor vivido,
que dá vida e perfuma meu coração...

Espero que me abra teus braços,
para mergulhar em teus abraços,
e viver com prazer novamente...

Se não estou contigo,
ser feliz não consigo,
quero te amar, simplesmente...
 

AMOR QUER LIBERDADE PARA AMAR

AMOR QUER LIBERDADE PARA AMAR
Marcial Salaverry

Para poder amar com felicidade,
certamente o amor quer ter liberdade,
essa é a grande verdade,
e com certeza é o grande segredo
que a muitos mete medo...
Com esse pensamento,
para evitar futuro lamento,
não se deve o amor tentar prender,
se não o quisermos perder...
O coração simplesmente é livre para amar,
e se nosso amor quisermos conquistar,
devemos deixá-lo plenamente liberado,
eis que, se ele quiser viver a nosso lado,
certamente não hesitará,
e a nosso lado feliz ficará...
Assim sendo, quem esse segredo desvendar,
e assim souber viver, será feliz em seu amar...


Marcial Salaverry

CERTAMENTE SÃO ESTES OS CAMINHOS DO AMOR

CERTAMENTE SÃO ESTES OS CAMINHOS DO AMOR

Marcial Salaverry

São diversos os caminhos do amor que, em seus caminhos e descaminhos, por vezes segue rumos estranhos, diferentes, chegando mesmo a não permitir que possamos entende-lo, e assim, somos verdadeiramente postos à prova, pois chega a envolver tanto os sentidos, a ponto de nos fazer renascer, e se assim não fosse, poderiamos perder o sentido da vida.
Na realidade, o amor nos leva à lugares distantes, faz-nos sentir em etéreas viagens, propiciando-nos situações inusitadas, traz encantos e desencantos, sempre mexendo com nossa alma e nosso coração.
Aos poetas e escritores, leva  inspirações inesperadas e maravilhosas, provocando lindos  contos e poemas.  E que belos romances já foram escritos...
O que seria dos artistas das letras, não fosse a imprevisibilidade do amor... De onde tirar tantas idéias, se o amor seguisse regras e normas pré determinadas. 
É nessa falta de sentido, que se encontra o verdadeiro sentido do amor.  Parece coisa de louco, e é mesmo, eis que apenas os loucos tem coragem para entregar-se a um amor em sua plenitude, de corpo e alma...
Num segundo, ele nos traz o ser amado,  sua voz, seu toque, seus carinhos são sentidos, e assim, mesmo à distancia, pode-se ver o amor sorrir, e seu sorriso feliz deixa o amante feliz.  O amor nos provoca uma dependência de sentidos.  Nosso bem estar, depende do seu bem estar, nossa felicidade, de sua felicidade...
Sorrimos, cantamos, dançamos, vibramos. Com ele viajamos para lugares distantes, mesmo sem sair do lugar.  Ao lado de nosso amor, transportamo-nos para qualquer rincão do mundo.
Quando não o temos a nosso lado, procuramos de todas maneiras algo que nos faça sentir sua presença, e sentimo-lo a nosso lado. Conhecemos seu cheiro, seus gostos, suas manias, e compartilhamos disso tudo. Conseguimos até mesmo penetrar em seus pensamentos.  Sabemos se está triste ou alegre, apenas olhando para sua expressão facial...
Por termos as mesmas idéias, chega a existir um só pensamento, o que facilita muito a convivência. Por vezes basta um olhar para entender mil palavras...
Ao seu lado, gostamos de nos sentir crianças de novo, fazendo brincadeiras, piadinhas. É uma verdadeira delicia passear descalços na chuva, de mãos dadas com nosso amor... O amor tem dessas incoerências, pois ao mesmo tempo que requer seriedade, respeito, também exige uma boa dose de infância no relacionamento.  
Um amor que não tem limites, e tampouco fronteiras.  Quando está longe, sentimo-lo perto.  Se está perto ficamos abraçados, mais perto ainda...
Vivemos todas as fantasias possíveis, seja em passeios habituais, seja no romance, que não pode ter monotonia... É preciso criatividade. É preciso inventar maneiras. E não pode ser planejado. Como aqueles casais que determinam que o sexo deve ser praticado em dia e hora prédeterminados, pois o amor tem que ser deixado ao acaso, e quando pintar vontade, alguma coisa tem que ser feita, e deve ser feita  com amor, com alegria, com tudo que há de direito...
Tem que haver respeito.  Ambos devem ter os mesmos direitos para falar e para calar, pois o amor requer liberdade.  Um amor obsessivo, que quer nos bitolar, quer nos proibir, é um amor coercitivo, e um amor que não nos deixa ir, não nos deixa viver,  também  não  nos   fará sorrir.
O verdadeiro amor, sempre  tem um sorriso para nós, nos deixa em liberdade para escolher  se queremos sempre estar em sua companhia...
Faz-nos sentir saudade dos momentos felizes já vividos,  dos carinhos que sempre e sempre desejamos.  Saudade que dói, corrói e nos faz melancólicos, tirando-nos a alegria de viver...
Não sabemos por quanto tempo teremos esse amor.  Nosso desejo é que seja para sempre. Se for, será, porém, pela inexorabilidade do destino, um dia talvez nos perderemos.  Isso acontecendo, o certo é que noutra vida nos encontraremos, para continuar vivendo esse grande amor, uma vez que os verdadeiros amores não se perdem nos meandros do tempo.  Permanecem pela eternidade.
Acredito que o maior sonho de todos, é pode olhar seu amor bem no fundo dos olhos, e fazer uma linda declaração ao amor, de hoje, de ontem, de sempre.
E com esse pensamento voltado para o amor, espero que todos tenhamos UM LINDO DIA.

O amor... para ser amor,
Tem que ter calor...
Tem que ter... AMOR!!!
Marcial Salaverry
Vamos respeitar os direitos autorais

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

SAUDADE DO AMOR

SAUDADE DO AMOR
Marcial Salaverry
 
Saudade do amor,
que à alma dá calor,
é aquela saudade gostosa,
uma saudade quente e melosa,
lembrando momentos de amor vividos,

que desejamos sejam repetidos... 

O REAL ESPÍRITO DE FRATERNIDADE

O REAL ESPIRITO DE FRATERNIDADE
Marcial Salaverry

É preciso bem entender o que é o real Espírito de Fraternidade... É algo que faz parte da alma humana, mas nem todos sabem como fazer para bem usá-lo, apenas lembrando em fraternidade, sempre que chega nesta época do ano, e é quando passa a ser uma palavrinha  muito lembrada, e assim, por todo canto, só se fala em fraternidade, que devemos nos ajudar uns aos outros, que devemos pensar nos menos favorecidos, que isso e que aquilo, esquecendo que existe o resto do ano, e é aí é que o carro pega. Por acaso é só em época de festas que devemos pensar em nos ocupar com os outros? Quer dizer que aqueles que precisam de ajuda fazem uma poupança que lhes permita viver sem precisar de mais nada nos outros 11 meses? Penso que não é bem assim, pois quem realmente necessita, deve receber ajuda o ano todo, para que possa sobreviver até o Natal...
Assim sendo, vamos empregar nosso espírito de fraternidade durante o ano todo...
Por que apenas no Natal?
É preciso entender que solidariedade e fraternidade é algo existe dentro de nós, basta querer e saber usar, lembrando que muitas vezes um apoio moral, uma ajuda espiritual já é de muita valia, e pode aliviar a angústia de muitas criaturas que estejam carentes desse amparo...

ACHADOS E PERDIDOS

ACHADOS E PERDIDOS
Marcial Salaverry
 
Se faltou aquela emoção
que poderia alegrar o coração,
existe uma explicação...
Entre achados e perdidos,
de amores tidos ou não havidos,
se não foi possível ter
o amor que se queria viver,
do porque que não nos encontramos,
se tanto nos procuramos...
São apenas coisas do Destino,
que podem até levar ao desatino...
Assim sendo,é melhor acertar a combinação,
que nos faça sentir a sensação
que certamente poderá aquietar o coração...


Marcial Salaverry

PARA O AMOR ENCONTRAR

 

PARA O AMOR ENCONTRAR
Marcial Salaverry

Para o amor encontrar,
não podemos olvidar
que amor tem vários caminhos,
e também tem seus descaminhos...
Nessa busca, perde-se o rumo,
e ficamos sem prumo... 
Perde-se o tino, a razão,
sentindo-se uma doce emoçao...
Nessa sensaçao, o amor é tensão,
tensão de pensar se poderemos
aar, se o amor encontraremos...
Como não podemos saber,
resta-nos imaginar, pensar
no que será quando o momento chegar...
 

Marcial Salaverry

EXISTE O ESPÍRITO DE FRATERNIDADE

Vamos empregar nosso espírito de fraternidade
durante o ano todo...
Por que apenas no Natal?
É preciso entender que solidariedade e fraternidade
é algo existe dentro de nós, basta querer e saber usar...
Osculos e amplexos,
Marcial

EXISTE O ESPIRITO DE FRATERNIDADE
Marcial Salaverry

Espírito de Fraternidade é algo que faz parte da alma humana, mas nem todos sabem como fazer para bem usá-lo, apenas lembrando em fraternidade, sempre que chega nesta época do ano, e é quando passa a ser uma palavrinha  muito lembrada, e assim, por todo canto, só se fala em fraternidade, que devemos nos ajudar uns aos outros, que devemos pensar nos menos favorecidos, que isso e que aquilo, esquecendo que existe o resto do ano, e é aí é que o carro pega. Por acaso é só em época de festas que devemos pensar e nos ocupar com os outros? Quer dizer que aqueles que precisam de ajuda fazem uma poupança que lhes permita viver sem precisar de mais nada nos outros 11 meses ? Penso que não, eis que quem realmente necessita, deve receber ajuda o ano todo...

O grande problema é que existe muita picaretagem nisso, o que realmente é lamentável, pois as pessoas bem intencionadas ficam sem saber a quem realmente devem ajudar, sem estar sendo enganadas por autênticos malfeitores, uma vez que existem centenas de entidades fantasmas que pegam uma lista telefônica e vão ligando para todos, pedindo ajuda para a entidade tal, que cuida de menores aidéticos (infelizmente, é o golpe da moda), para a entidade tal, que cuida dos traficantes necessitados, sem que possamos nos esquecer dos que perderam o mensalão, e estão necessitados tambem, enfim, é uma autentica "cachoeira" de falsidades, isso sem falar naqueles que vivem da produzir "pizzas"... e vai por aí afora, e agora existe um novo grupo que "precisa" de muita ajuda, que são os "perseguidos do Lavajato..."

Usam e abusam do espirito de fraternidade que ataca mais nesta época do ano. Quase todos estão propensos a colaborar, principalmente porque são sempre vozes simpáticas e amistosas que fazem as solicitações. E o drama é esse: A QUEM AJUDAR ?
É muito frustrante colaborarmos com uma instituição, que depois verificamos ser "fria". Portanto, quando tais solicitantes telefonarem, e se realmente for possível ajudar, é importante pedir o endereço, o telefone, nome, CIC e RG para averiguações. E, antes de dar qualquer colaboração, termos o trabalho de verificar se a instituição realmente é séria, ou pelo menos, se existe de fato.

Devemos praticar a Fraternidade sim, mas com justiça e para quem realmente precisa e merece. Infelizmente existe muita vigarice feita em nome da fraternidade, usando e abusando da boa fé e do espírito natalino, e mais uma vez lembrando que devemos praticar a fraternidade sim, mas não só no Natal, uma vez que é algo que deve ser feito o ano todo, seja com ajuda pecuniária, seja com ajuda moral, visitando asilos, orfanatos, levando um pouco de calor humano aos que realmente necessitam, e essa necessidade perdura durante todo o ano, e não apenas nas festas, embora realmente nessa época do ano, algo que faz muita falta, é o calor humano.

Na realidade, algo precisa ser feito no sentido de se colocar um paradeiro na ação dessas entidades fantasma, a fim de que a ajuda possa ser sempre direcionada àquelas que realmente existem, e que realmente prestam serviços aos necessitados, e isso também requer certos cuidados de nossa parte.

E fazer não apenas do Natal, mas de todos os dias do ano, realmente UM LINDO DIA, para nós, e para quem nos seja possível ajudar com nossa fraternidade sincera...

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

ACERTOS OU ERROS


ACERTOS OU ERROS
Marcial Salaverry

Erros todos cometemos..
Acertos, todos temos...
Importante saber diferenciá-los,
corrigi-los e aceitá-los...

É importante reconhecer erros cometidos,
que nos podem deixar comprometidos,
e os saber corrigir,
para jamais os repetir...

É importante saber viver o presente,
assim como saber cuidar do futuro,
para que o amanhã não seja tão duro...

Vamos saber usar nossos caminhos,
evitando os descaminhos...
Sempre caminhando pela vida
com a atenção devida,
podemos evitar certos tropeços
que poderão retardar nossa marcha...

Já que Deus nos deu o livre arbítrio,
saibamos usá-lo adequadamente...

O QUE SIGNIFICA SAUDADE



O QUE SIGNIFICA SAUDADE
Marcial Salaverry
 
Para buscar o significado de saudade,
é preciso entender que, na verdade,
a saudade não está no presente,
em algo que apenas se lamente,
mas sim, naquilo que vimos ou sentimos
de forma profunda, sentimentos íntimos...
Ela está presente nos amores e na paixão,
em algo que toca nossa recordação,
na falta irremediável do ser não presente,
cuja presença seria para a alma um presente...
Ainda que o futuro não tenha chegado,
ou jamais haja vivido no passado,
existe a hora precisa do agora,
no amor que não queremos que vá embora,
e que já nem sabe o que é o tempo,
tempo que apenas marca o contratempo,
que é viver sem poder ver o amor,
sem sentir de seu corpo o calor,
sem o suave contato dos lábios, nem ver
o brilho dos olhos no momento do prazer...
O amor que apenas quer viver
os doces momentos da entrega dos corpos,
pois as almas já se pertencem...
 
Marcial Salaverry



PODE SER TRISTE, MAS POR VEZES DIZ-SE ADEUS

"Adeus...Cinco letras que choram de dor..."
Não deixa de ter um fundo de verdade...
Mas... Sempre é triste o momento do adeus...
Seja de um certo alguém, seja de amizades queridas,
seja daqueles que partiram antes da hora, atendendo
a um chamado de Deus...
Osculos e amplexos,
Marcial
PODE SER TRISTE, MAS POR VEZES DIZ-SE ADEUS
Marcial Salaverry

Realmente é triste, e nunca é agradável dizer um adeus, mas por vezes chegamos numa espécie de encruzilhada em nossa vida, quando se torna muito difícil arrancar um amor que se introduziu em nosso peito, mas que não encontra correspondência.

E como é complicado amar sem reciprocidade, pois  ficamos nesse impasse, dizendo para aquela imagem que nos olha pelo espelho, que é hora de esquecer, mas fica aquele sentimento interior, ainda nutrindo a esperança de que nosso amor ainda será correspondido. Coisas do coração, que nem sempre segue o que diz a sábia razão...

A propósito, recebi um e-mail de uma amiga muito querida, a mui conhecida L’Inconnue, que vive um dilema desses. Destaquei um pequeno trecho, com sua devida licença, pois é algo que certamente vai servir para muita gente que deve estar vivendo uma situação semelhante:
"Como dizer adeus a um ser tão especial...como dizer adeus  a um ser que me comove tão profunda e intensamente na alma. Deveria ser proibido amar(sentimento) assim depois dos  quarenta anos.... Penso que o ideal seria a gente apenas "ficar" meio assim que namorada ou mais ou menos amiga, ou meio amante, sei lá! Mas amar com a entrega da alma, (mesmo que lutando com o raciocínio e agindo com o tal para não deixar acontecer)  é maldade,  para pessoas da minha idade onde a paz deveria se instalar confortável numa amorzade tranquila!"
O que posso dizer a essa  amiga, é que sinceramente espero que realmente consiga aliviar essa pressão interior, não por julgar já ter passado da idade,  mas sim, por não existir a reciprocidade, pois é aí que mora o perigo. Amor unilateral sempre é triste. Mas não fique com a idéia de dar um adeus definitivo. Diga como se fosse um até breve, apenas diga para ele, e para você mesma, que apenas "vai dar um tempo", como fazem os adolescentes de juízo...
Até mesmo o adeus provocado pela morte de alguém querido, não é definitivo, pois mais cedo ou mais tarde vão se ver novamente, mesmo que em outro plano. Pense assim...

Em casos semelhantes, essa é a melhor política, já que um adeus radical, definitivo, sempre será mais difícil de assimilar, pois implicará naquela frustrante sensação de perda, ao passo que um afastamento temporário será mais facilmente aceito por nosso raciocínio, e poderá inclusive ser encaminhado para essa amorzade mais facilmente administrável, ou então para um esquecimento mais suave.

Podemos igualmente considerar que, como o contato não será totalmente cortado, sempre haverá a possibilidade de uma mudança de sentimentos do objeto de seus sonhos. Não se diz que "a esperança é a última que morre?"

O fator idade nada tem a ver com o amor. Para amar, basta estar vivo, tenhamos 8 ou 80 anos. Apenas existem diferentes maneiras de amar. E a amorzade é uma delas, que poderá ser mais bem aceita por alguma pessoa mais recalcitrante que, embora queira amar, pode estar vivendo um medo interior de se envolver em algum compromisso. Não podemos nos esquecer de que após uma certa vivência, experiências passadas sempre poderão influenciar na escolha de novos rumos. Esse fator sim, tem a ver com a idade, com o que já se viveu, que pode estar causando uma fuga ao amor que poderia viver. O medo de sofrer novamente, provocando um sofrimento atual. Coisas de algo escondido num cantinho de nosso cérebro.

Simplesmente o medo de assumir um novo compromisso. E se o relacionamento for levado mais para o lado da amizade, poderá ser muito melhor vivenciado, e sempre existirá a possibilidade de um novo encaminhamento para a vida futura.

Há que saber dizer um adeus. Mesmo para nosso interior, pois sempre será traumático assimilar totalmente a idéia de um esquecimento definitivo. Isso só acontecerá se dessa relação não houver nada de bom. Se houve muito sofrimento, ou se sequer a ideia de uma amizade pode ser aceita... Nesse caso cabe um adeus definitivo, e um esquecimento total. Mas se houve momentos bons, ou melhor, se existe um clima amigo, então o melhor é “dar um tempo” mesmo.
É melhor ter um “amor amigo”, do que um “amor antigo”.

E com toda a amizade do mundo, desejo a todos UM LINDO DIA.

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

FAÇA AMOR, NÃO FAÇA A GUERRA // HAGA EL AMOR, Y NO LA GUERRA


FAÇA AMOR, NÃO FAÇA A GUERRA
Marcial Salaverry

Falo daquele amor pela humanidade,
que às almas dá felicidade...
Falo daquele amor sincero, quente,
que vem do interior da gente...
De gente que se considera gente,
e que vive em permanente
estado de amor.
É muito mais fácil e gostoso amar,
do que entregar-se ao ato de guerrear...
É muito mais gratificante fazer um carinho,
do que fazer da morte o seu caminho...
Por que a violência?
O amor é a verdadeira ciência...
Amar ao seu semelhante,
mas amar o bastante,
para jamais pensar em matá-lo...
Por que não ajudá-lo?
Temos que tirar do espírito a maldade,
e assim termos a felicidade
de poder para o céu olhar,
apenas pensando em amar,
e dizer, como que num aparte:
Amigão: Fiz a minha parte...

Marcial Salaverry
______________________-

HAGA EL AMOR,  Y NO LA GUERRA
Marcial Salaverry

Hablo de aquel amor por la humanidad,
que a las almas trae felicidad...
Hablo de aquel amor sincero, ardiente,
que viene del interior de la gente...
De gente que se considera gente,
y que vive en permanente
estado de amor.
Es mucho más fácil y exquisito amar,
qué entregarse al acto de guerrear...
Es mucho más gratificante hacer un cariño,
y no hacer de la muerte su camino...
Por qué la violencia?
El amor es la verdadera ciencia...
Amar a su semejante,
pero amarlo bastante,
para jamás pensar en matarlo...
Por qué no ayudarlo?
Tenemos que quitar del espíritu la maldad,
y así tenermos la felicidad
de poder para el cielo mirar,
sólo pensando en amar,
y decir, como que en uno aparte:
Amigón: Hice mi parte...

Marcial Salaverry

 

UM DESEJO DE AMOR

 

UM DESEJO DE AMOR
Marcial Salaverry
 
Num sonho de amor,
um desejo que à vida traz calor,
é imaginar-se como
o sol que aquece a nuvem,
como o amor vem aquecer
gostosamente nosso coração,
dando-lhe uma quente emoção...
Deseja-se ser o vento
que a nuvem pode empurrar,
trazendo o amor para os abraços
de quem espera com braços
bem abertos, prontos para amar...
 

Marcial Salaverry

AS TERNAS E ETERNAS SURPRESAS DO AMOR

O amor sempre nos surpreende... e que gostosas surpresas...
Adoramos vive-las, e as queremos por toda nossa vida...
Vamos fazer do amor nossa vida, vivendo-a com amor...
Osculos e amplexos,
Marcial

AS TERNAS E ETERNAS SURPRESAS DO AMOR
Marcial Salaverry

Podemos afirmar sem possibilidade de êrro, que desde que nascemos, o amor é responsável, em qualquer de suas manifestações, pelas maiores emoções de nossa vida.  Aliás, melhor dizendo, o amor é a maior emoção de nossa vida. Quer maior emoção do que o milagre do nascimento?

Desde o momento em que nascemos, somos assaltados pelo amor, e assim instintivamente, nossa primeira reação é procurar o aconchego do seio materno, começando aí nossa primeira relação de amor.

Desde a mais tenra infância, sempre é o amor que comanda nossas reações.  Gostamos ou não de nossa escola, de nossas professoras, de nossos colegas.  Sempre sentimos mais ou menos simpatia por este ou aquele.  São reações amorosas, pois a amizade é a mais terna relação de amor que existe, e isso se manifesta desde sempre, eis que é o amor que nos faz gostar ou desgostar de determinadas pessoas, animais, ou objetos...

Não podemos nos esquecer de nossos bichinhos de estimação, e até mesmo de nossos brinquedos.  Sem que possamos explicar, gostamos mais de uns do que de outros.  É o amor comandando nossas reações, as mais instintivas possíveis. É o amor, a mais natural reação de nosso instinto.  O medo, é uma reação de amor.  Pois é o amor pela vida que faz com que tenhamos medo de situações perigosas.  Alguns o tem mais desenvolvido, outros nem tanto.

Nem sempre esses amores tem livre desenvolvimento, dependendo de como nossos pais nos conduzem e preparam para os vivermos, e nessa fase, certamente começam os primeiros questionamentos, sobre o porque de sentirmos mais afeto por determinadas pessoas e menos por outras.  Como explicar esse mistério? São coisas da alma, do amor...

Com o passar do tempo, nossos instintos começam a dar lugar para um outro  amor, que envolve outro tipo de relacionamento.  Começamos a sentir certos formigamentos diante de um certo alguém.  Sentimos o coração mais acelerado quando olhamos aquela pessoa especial.  É o amor paixão, o amor carnal que começa a despertar os hormônios.

E esse amor é o mais complexo que existe, pois nele começamos a planejar nosso futuro, e a nos espelhar em nosso passado.  Muito do que vivemos poderá provocar reflexos em nossas novas relações.  Muitas vezes, uma educação muito rígida quando criança, terá reflexos na vida adulta, afetando a futura relação amorosa, devido a certos traumas trazidos da infância.

Esse amor assim surgido, irá provocar modificações substanciais em tudo que já vivemos, e precisamos saber adaptar-nos à nova situação, encarando com naturalidade tais mudanças, preparando-nos para elas, e certamente é algo que depende de uma adequação muito necessária, e que exigirá muito diálogo e uma boa dose de bom senso para que o futuro não seja muito tumultuado.

O amor  provoca um desencadear de emoções diversas, sempre nos deixando com a sensibilidade à flor da pele, ora nos emocionando, ora causando certa irritação, sempre dependendo do que passamos com a pessoa amada. E tais reações tem que ser bem dosadas, para que o amor não seja muito afetado por explosões de mau humor.

Contudo, o amor é um excelente lenitivo para amenizar dores causadas por problemas outros, apesar de sempre provocar situações contraditórias, ora causando  lágrimas, ora sorrisos, ora choros convulsos, ora risadas incessantes... Por vezes um dormir tranquilo, ou  um sono agitado, poderemos ter lindos sonhos, ou sofrer terríveis pesadelos.

Enfim, todas as emoções possíveis e imaginárias são desencadeadas em nosso organismo por simples caprichos do amor, que sempre estará dominando nosso emocional.

Durante toda a nossa vida, estaremos sujeitos ao amor. E sempre o estaremos desejando, pois é impossível viver bem sem gostar-se de alguém, seja um amor, ou um amigo, ou um neto, um bisneto, um sobrinho, um gato, um cachorro ou um papagaio, ou mesmo um computador.  É importante termos alguém com quem conversar, trocar uma idéia, e até mesmo brigar.  Deve ser muito triste o viver de um eremita.

Mas, até mesmo ele poderá ter alguém com quem conversar, se souber conversar com Deus, e bem amá-lo.
E certamente é Deus o mais verdadeiro e autêntico amor de nossa vida (que me desculpem os ateus... Aliás, já ouvi de um ateu muito amigo meu (meu pai), uma frase que jamais esqueci: "Graças a Deus sou ateu...).

E com Deus no coração, desejo que todos possam fazer de cada dia, sempre UM LINDO DIA.  

terça-feira, 29 de novembro de 2016

UM SUSSURRO DE PRECE

UM SUSSURRO DE PRECE
Marcial Salaverry
 
Por vezes algo como um sussurro ouvimos,
ou é impressão que apenas sentimos,
pode ser algo que devemos ver,
e nem sempre podemos perceber...
Esse sussurro de prece,
que aparece e desaparece,
é como um canto da Natureza,
trazendo para a alma a beleza
que nos é presenteada pelo Senhor,
neste cântico de amor,
que quer nos mostrar como é bela a vida,
se a vivermos como deve ser vivida,
em clima de PAZ E AMOR,
ouvindo a voz do Senhor...


Marcial Salaverry

NAMORANDO AO LUAR

 
NAMORANDO AO LUAR
Marcial Salaverry

Nessa doce espera tua,
quero teu sono embalar,
namorando à luz da lua,
esperando para amar...

 
Marcial Salaverry

NOITE ESTRELADA

 
 

NOITE ESTRELADA
Marcial Salaverry
 
Numa noite estrelada,
estrelas para uma estrela...
Será presente que se apresente?
Será algo demente,
ou será premente?
Pra você, minha querida,
as estrelas são sua vida...
Sempre brilhantes,
como sua alma... seu sorriso...
Coloco as estrelas na palma de sua mão...
Guarde-as com o meu coração...


Marcial Salaverry