terça-feira, 12 de julho de 2011

BEM VINDOS POETAS: ANDRÉ, EVANIL E OLEGÁRIO!!!

André Oliveira da Silva-* Teresina-PI 1983 André é jornalista e estudante de psicologia, militou no Mov. Estudamtil e quilombola, um dos fundadores da Sociedade dos Poetas por vir ( http://sociedadedospoetasporvir.blogspot.com/). Escrevo poemas desde os 10 anos, mas com força e militância desde 2010.



Desmétrica




De onde vem louca métrica

que surge assim de repente

num instante faz presente

verocidade elétrica



E firma pacto inquebrável

palavras ligadas contado

se urge do grito calado

a força faz inseparável



poeta que ri nessa hora

fingindo não ver, mas que chora

por texto desmetrificado



a pompa porém reluzente

bate no orgulho latente

poema já vem requentado



Os versos bem dismilinguidos

apanham forçados em fila

com a poesia tranquila

enquanto apertados doídos



Expulsem a parede versal

invertam a lógica dura

que muitos na vida amargura

é livre dum expresso mental



mas eis despercebidamente

como livre? se fez carente

desta maravilhosa expressão



então poeta se contradiz

e em mesma hora volta feliz

servindo-se do verso prisão



André Café





Evanil Armelin-* Capivari-SP 04/06/1954 Evanil estudou contabilidade na Escola Tec. Com. Capivari, fez Adm.de Empresas incompleto pela Fac.Adm.de Capivari, fez Cursos de especialização em 09/85 de “Direito Tributário para Procuradores Municipais pelo “Centro de Estudos e Pesquisas de Administração Municipal – na Cidade Universitária – Sp. Em 09/93 – VII Congresso Brasileiro de Direito Tributário pelo “IDEPE – Instituto Internacional de Direito Público e Empresarial - 08/90 – Seminário Sobre tributos Municipais, pela Associação Brasileira dos Secretários de Finanças – das Capitais – ABRASF e, Instituto Internacional de Direito Publico Empresarial (IDEPE) pela Faculdade de Direito da USP (Largo de São Francisco – São Paulo – Sp Entre outros.Carta literária: Festivais de poesias municipal de Capivari; muitas publicações de poemas e crônicas nos jornais (semanário) da cidade de Capivari, tais como jornal ”O Correio de Capivari (semanário) “Tribuna Regional” todos da cidade de Capivari.



Frases feitas, ideias confusas.




Muito legal as frases para se dizer

Principalmente quando as cores se misturam.

Deve ser bom se o preto no branco acontecer

novas cores, suaves quando se costuram.



Não maldigas se na boemia das madrugadas

um canto triste ecoa cheio de paixão.

-Se o morcego se esconde na caverna gelada

é para não ver o dia e magoar sua visão.



O rouxinol quando canta na aurora

Não tem endereço certo a dirigir

Canta o nascer do dia naquela hora

Não canta para o dia possuir.



Canto que ecoa triste pela campina

Trazendo alegria em tom de paixão

É por isso este canto que contamina

Todos os que ouviram aquela canção!



Não se pode ter distancia tão perto

São metáforas invalidas numa paixão.

Não se pode aceitar o errado como certo

Ficando distante mas perto do coração



-Conde.

Evanil Armelin


 







Olegário Venceslau da Silva-* Chã Preta-AL 04/04/ 1986 Olegário estudou na Escola Estadual Cel. Pedro Teixeira, onde cursou o primário.Concluiu o curso ginasial na Antiga Escola Cenecista Professora Amélia Vasconcelos e iniciou o ensino Médio na Escola Izidro Teixeira de Vasconcelos. Trabalhou como redator de um jornal local, denominado Portal Informativo. Foi Auxiliar do Serviço de Inspeção Federal (SIF), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, foi conselheiro municipal de Saúde.Aos 17 anos escreveu seu primeiro poema: Cor da Mortalha, em homenagem ao grande poeta ultra- romântico: Álvares de Azevedo, com quem aprendeu a amar a poesia. Em 2008 participou de Concurso Nacional de Poesia e Literatura, tendo alguns de seus poemas expostos, na Sala Nobre do Palácio Gustavo Capanema,no Rio de Janeiro. Em 20 de Dezembro de 2010, foi admitido como Sócio da Academia Brasileira de Poesia – Casa de Raul de Leoni em Petrópolis,também Rio de Janeiro, sendo o 1º. Alagoano a ingressar na mais alta instituição intelectual poética do país. Atualmente é Acadêmico de Direito, da Faculdade de Cidade de Maceió (FACIMA) e Escritor.


(Todo Teu)




Para que a tua glória não feneça

E teu nome,perene ecoe

Dos teus filhos nenhum se esqueça,

O passado de luta que foi.

Das esplendorosas damas de outrora

Majestosa por entres as demais

Galgaste os píncaros da glória

Exaltada para sempre serás.



Jubilosa,Alagoas te carrega

Nos braços com ânsia imortal

Igual mãe,que ao filho não renega

Desta terra,sois orgulho e fanal.

Plantada aos pés desta serra

Feito cruz,ao peregrino guiar

Teus dias augusto se esmera

Em rara beleza singular.



Chã- Preta ,dos montes a princesa

Filha amada de uma terra dadivosa

Dentre todas és com certeza

Orgulho de tua mãe , Viçosa.
 
 
Olegário Venceslau da Silva
 
 
* POETAS RECEBAM O CARINHO DE TODOS NÓS QUE FAZEMOS O PORTAL DO POETA BRASILEIRO.
 
 ALINE ROMARIZ

8 comentários:

  1. Caros poetas sejam bem vindos ao Portal do Poeta, essa revista eletrônica de poesia, brilhante textos. Sintam-se em casa e vamos lá, muitas inspirações. Abraços do poeta ALBERTO ARAÚJO

    ResponderExcluir
  2. A entrada de um poeta, por si só, já é maravilhoso e assim, em dose tripla é algo prá se comemorar! Encantada com os textos e feliz em tê-los aqui André, Evanil e Olegário!

    ResponderExcluir
  3. André Cafezim, o poeta mais maravilhoso que já conheci nesses últimos tempos, não desmerecendo os outros. Eu amo as letrinhas desse nego lindo...

    ResponderExcluir
  4. Sejam Bem Vindos ao Portal do Poeta Brasileiro! Abraços poéticos!

    ResponderExcluir
  5. Meus queridos, me perdoem pela demora em lhes dar as boas vindas! Estive as voltas com tantas coisas que acabei me esquecendo, mas não podia deixar de dizer que sejam muito bem vindo ao nosso meio.
    Abraços

    Teresa Azevedo

    ResponderExcluir
  6. Pra mim é uma satisfação enorme fazer parte de um projeto tão necessário, que é o fomento e produção poética. Obrigado mais uma vez pelo espaço e sempre que puder estarei socializando minhas produções. serenidades e inquietudes a tod@s!

    ResponderExcluir
  7. A DOR DO PRAZER
    CONDE 22/09/2010

    Legal que você quis me conhecer pessoalmente
    Quem sabe além do abraço também ganhe um beijo,
    Mas tenho algum medo, confesso sinceramente
    Que sou emotivo e posso alimentar outros desejos.

    Você sabe, tenho um coração muito carente
    E um beijo acompanhado de um abraço
    Pode despertar emoções muito diferentes.

    Posso fantasiar coisas celestiais e incríveis
    Sempre que estiver em meu canto sozinho,
    Posso ter ilusões, ver imagens invisíveis
    E entrar em devaneios nos teus carinhos.

    E você não vai estar nem aí por um momento sequer
    Nem pensara que tenho um espírito e um coração
    Pra você me abraçar será somente um gesto qualquer
    Sem pensar que deixará muita dor e muita emoção.

    Mas não importa o que poderá me acontecer
    Depois deste beijo/abraço, --prenúncio de meu tormento,
    - Pois um poeta sempre sonha em um dia poder ter
    O calor com quem sonha, ainda que seja por um momento.

    Ser somente mais um em sua vida
    Depois de tantos que já sofreram ao teu lado
    Não vai mudar as cicatrizes, será mais uma ferida
    Na coleção da alma deste poetinha desajeitado.

    Esta é a minha sorte, de por um momento conhecê-la,
    Alimentar as desilusões de minha pobre alma
    Ainda que nunca mais possa vê-la
    Acho que o doce prazer deste passado me trará a calma

    Depois você vai embora talvez com um aperto de mão
    E eu também vou ter que partir
    Você levará contigo mais uma decepção
    E eu? ah! Eu... vou viver lembrando a emoção que senti!

    Mas pode ser também que um telefonema solto
    de um celular qualquer perdido soando no espaço
    Queira saber se estou vivo, ou se já estou morto
    de vontade de revê-la para mais um beijo e um abraço.

    Ou se pela internet, queira saber de minhas dores
    fingindo ser minha grande e fiel amiga
    Me inquirir para poetar sobre os meus amores
    E depois sorrir se neles eu te amar
    para alimentar minhas feridas!

    Enfim...
    Será inevitável eu não viver mais sem você...
    Mas você...
    com certeza nem sequer lembrará de mim...!
    Eu estarei lutando para um dia te esquecer
    embora saiba que isto nunca terá fim...

    ResponderExcluir

O PORTAL DO POETA BRASILEIRO AGRADECE SEU COMENTÁRIO!