quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Seja!




É assim mesmo.
É bastante complicado desenvolver o próprio enredo.
Quase nunca os fatos conspiram a favor.
Mais comum é o circo de horror
Causado pelos nossos apegos insuportáveis,
De tão insustentáveis.

Fomos orientados para o abismo do nada.
Poucos conseguem enxergar
E caminhar
Pela estrada encantada.
Nossa mente foi desorientada pelo estabelecido,
Que, aliás, há muito já deveria ter sido esquartejado,
Abandonado...
...Esquecido!

O que está em jogo é muito maior,
Do que o que se pensa estar.
Viver é muito melhor,
Do que o incentivado acumular.
É se escancarar.
Passa integralmente pelo se entregar...
Sem se poupar,
Ou questionar.

Nem vale a pena contestar.
Recomendável é se alegrar
Para poder testemunhar
Do mundo, o desabrochar,
O florescer de uma nova consciência,
Com uma mais adequada cadência,
Onde haja respeito
Para o que cada um traga no peito.

Viver é perceber.
Atender.
Transcender,
Para, finalmente, incandescer...





Um comentário:

  1. Esse poema toca na essência humana de tal forma que se torna divino.
    Lindo!

    ResponderExcluir

O PORTAL DO POETA BRASILEIRO AGRADECE SEU COMENTÁRIO!